Conteúdo Técnico

A importância do cobrimento da armadura 

blank

Então você vai concretar uma peça e não sabe qual o tamanho certo da camada que precisa ter de concreto ao redor da armadura? Para que esta camada de concreto serve? Esta camada de concreto que você coloca ao redor da armadura de aço tem nome: é o cobrimento da armadura.

cobrimento da armadura

Uma das grandes vantagens do concreto armado com relação a outros materiais de construção é que ele pode, desde que bem executado e por natureza (sim, sozinho!), proteger a armadura contra a corrosão. Essa proteção está relacionada ao impedimento do progresso da corrosão por meio de uma barreira física e de uma proteção química. Proporcionar esta proteção é o mais importante papel do cobrimento.

Como barreira física, o cobrimento não permite que as armaduras sejam atingidas diretamente por batidas/choques mecânicos e, assim, saiam do posicionamento original de projeto (isso é muito importante, por exemplo, no caso de contenções de rodovias). Mudanças bruscas de temperatura na armadura também são evitadas com um cobrimento adequado (como em uma situação de incêndio).

Já a proteção química é conferida pelo pH básico do concreto, que mantém a estabilidade química da armadura, impedindo ataques provenientes de chuvas ácidas, da evaporação de compostos químicos em fábricas ou mesmo do contato com água de esgoto, de modo a retardar ao máximo possível o início de um processo de corrosão das armaduras.

Certo, e como garantir um cobrimento bem executado?

Primeiro, ele precisa ter a espessura correta. Isso é muito importante pois está relacionado à durabilidade da obra e à proteção da armadura contra a agressividade do ambiente. A norma NBR 6118 “Projeto de estruturas de concreto – Procedimento” define as classes de agressividade ambiental que devem ser adotadas de acordo com o ambiente onde a obra está inserida, de acordo com a tabela abaixo.

cobrimento da armadura
Definida a classe de agressividade, a NBR 6118 usa uma outra tabela para correlacioná-la com o cobrimento da armadura, dependendo do tipo de elemento estrutural que será construído. Observe:

blank

Como exemplo, vamos supor 2 cenários comuns:

  • Concretagem de uma viga na região central de uma cidade, mas longe de zona fabril.
  • Concretagem de uma viga na região rural de uma cidade e longe de zona fabril.
    No primeiro cenário, trata-se de um local de moderada agressividade ambiental, com pequeno risco de deterioração estrutural. Sendo assim, a norma recomenda que a camada de proteção (cobrimento) seja de, no mínimo, 3,0 cm.

Já no segundo cenário, em um local rural, de baixa agressividade ambiental e baixo risco de deterioração, a norma recomenda no mínimo 2,0 cm de cobrimento.

Para garantir a espessura do cobrimento da armadura, o processo é bem simples: basta utilizar espaçadores, fixados na armadura e distribuídos convenientemente. Veja abaixo alguns dos diferentes tipos, bem como os elementos estruturais em que cada tipo é recomendado:

blank
Crédito: Pedreirão

 

Além de possuir a espessura adequada, o cobrimento também deve ser feito com um concreto apropriado à classe de agressividade de projeto. Para isso, ele deve atender a alguns requisitos relacionados ao consumo de cimento mínimo, relação água/cimento máxima e classe de resistência mínima exigida (vamos falar especificamente sobre isso em outro texto). Essas exigências encontram-se dispostas na NBR 12655, “Concreto de cimento Portland – Preparo, controle, recebimento e aceitação – Procedimento”.

blank

Com a espessura e concreto adequados, temos também que prestar muita atenção na qualidade da execução.

Como isso? Simples: não deve haver “bicheiras”, vazios e outros materiais ou detritos. Para isso, precisamos ter sempre atenção ao tamanho da brita utilizado no concreto (a NBR 6118 esclarece que a dimensão máxima não pode superar em 20% a espessura do cobrimento), além de vibrar bem o concreto e manter as fôrmas sempre limpas e úmidas antes da concretagem (claro que sem esquecer do desmoldante). Também precisamos de atenção nas arestas das fôrmas: é um local por onde pode haver fuga de nata, e isso pode deixar o cobrimento da armadura com menos argamassa e britas mais expostas nos cantos.

cobrimento da armadura
Crédito: PEDROSO, F. L. Concreto: feito para resistir! Concreto & Construções, São Paulo, n. 54, p. 21-30, abr-jun/2009.

Pronto, agora você já sabe a importância do cobrimento da armadura e como garantir que ele seja bem executado. Percebeu como ele é relacionado com a durabilidade e segurança da sua peça de concreto? Portanto, sempre respeite os valores informados em norma e projeto!

Guilherme Aznar – Consultoria Técnica InterCement Brasil



LEIA MAIS

Faça seu login para ler este conteúdo.
Não tem login? Faça seu cadastro aqui!



Mais Artigos Sobre Conteúdo Técnico