Amigo Construtor Ensina

Tijolo Ecológico: o que é, tipos, vantagens e desvantagens

FacebookGoogle+TwitterLinkedInWhatsApp
Tijolo Ecológico

Você já conhece o tijolo ecológico? Sabe a diferença dele para o tijolo convencional?

Bom, o Tijolo Ecológico tem este nome pois o seu processo de produção é mais sustentável, já que não necessita da queima de madeira para o funcionamento do forno, como ocorre em um olaria convencional. Desta forma, auxilia na redução do desmatamento e gera menor emissão de gases tóxicos.

Para a produção do tijolo ecológico se utiliza normalmente apenas solo, cimento e água. Alguns fabricantes ainda vão além e já utilizam também diversos rejeitos para a produção destes tijolos, como bagaço de cana, raspas de pneus, etc. Desta forma, estes fabricantes conseguem ser ainda mais sustentáveis. Legal, não?

Mas calma, as vantagens não param por aí!!

Este tipo de tijolo tem um sistema de encaixe e um desvio baixíssimo de dimensões, o que facilita bastante no processo de assentamento. Devido a isso, não se costuma utilizar argamassa convencional para o assentamento destes tijolos. Normalmente se utiliza somente argamassa polimérica para auxiliar na fixação, conforme demonstrado na Figura 2. A argamassa convencional só é utilizada para o assentamento da primeira fiada. Desta forma, se usa menos material e se reduz ainda mais o impacto ambiental.

Figura 2 – Assentamento do tijolo ecológico

Outra vantagem interessante é que os furos existentes no tijolo facilitam a passagem de tubulações elétricas e hidráulicas, reduzindo o retrabalho e gerando menos entulho. Estes tijolos também são vendidos no formato de canaleta, ajudando ainda mais na passagem das tubulações.

Além de todos os benefícios comentados até aqui, estes Tijolos Ecológicos ainda apresentam um excelente isolamento térmico.

Figura 3 – Passagem de tubulação sem recortes

Que legal! Mas se tem tantos benefícios, por que não são usados em todas as obras?

As principais razões são o desconhecimento e o custo. Como é um produto relativamente novo, as equipes de obra ainda não estão acostumadas a trabalharem com ele. Além disso, o custo da peça de tijolo é maior, o que gera a impressão de que se gastará mais na construção da parede. Entretanto, isso não é verdade. Devido à redução da mão de obra e de material que este tipo de produto proporciona, a economia final pode chegar a quase 40%.

Da mesma forma que o tijolo cerâmico convencional, o Tijolo Ecológico também não tem função estrutural. Ou seja, há a necessidade da construção de pilares e vigas. No caso de edificações de único pavimento, normalmente se embute estes pilares a cada 1 metro (ou em cantos) dentro dos furos do tijolo, de forma que eles não fiquem aparentes. É sempre importante informar o engenheiro estrutural sobre a intenção de utilizar este material. Desta forma, ele já dimensiona corretamente o espaçamento, dimensão e armadura dos pilares necessários.

Além disso, o Tijolo Ecológico é uma solução construtiva modular. Devido a isso, é importante o arquiteto prever a utilização deste material em seu projeto, uma vez que as medidas das paredes devem respeitar as dimensões destes tijolos e, com isso, evitar que sejam necessários cortes, fazendo com que eles percam parte de suas vantagens.

Outro ponto positivo é que este tijolo tem um grande apelo estético e passa aquele ar de ambiente rústico. Por isso, ele pode ser deixado sem acabamento. Claro, se preferir, ele também pode ser rebocado. Mas caso você opte por não realizar o acabamento, é sempre importante impermeabilizar a parede para que não passe umidade para dentro da casa.

Agora que você já conhece o tijolo ecológico. Ficou interessado em utilizar na sua obra?

Imagens: Idea Brasil, Tijolo Solocimento, Divulgação

Tags:, , ,
shutterstock_114042088 (1)

Documentos para construção: legalize a sua obra em 8 passos

Amigo Construtor Ensina
Como calcular o volume de concreto

Como calcular o volume de concreto para lajes, vigas e pilares

Amigo Construtor Ensina