Amigo Construtor Ensina

Veja 5 dicas para uma boa pintura residencial

FacebookGoogle+TwitterLinkedInWhatsApp
veja-5-dicas-para-uma-boa-pintura-residencial.jpeg

Você sabe qual é a melhor maneira de executar uma boa pintura residencial? O segredo é respeitar a ordem correta de execução desse serviço. Comece por uma avaliação detalhada, prepare todo o local e só depois parta para a pintura.

Pensando nessa sequência ideal, separamos 5 dicas muito úteis para você realizar um trabalho com qualidade, rapidez e economia. Confira!

1. Avalie as condições das paredes 

A primeira etapa é verificar o estado de conservação das superfícies. Isso ajuda a prever o prazo e as condições do trabalho. Observe também a altura das paredes para definir o tipo de escada.

Sujeira, mofo e gordura podem ser lavados com detergente ou água sanitária. Furos e pequenas imperfeições podem ser corrigidos com massa corrida tipo PVA (áreas secas) ou acrílica (áreas molhadas). Mas, se forem percebidas infiltrações ou trincas, o reparo deve ser a primeira providência.

Esses cuidados garantem a qualidade do serviço e impedem que problemas existentes reapareçam após algum tempo.

2. Prepare as superfícies e faça as proteções

Antes de iniciar qualquer serviço, calce luvas, vista máscara e óculos de proteção. Limpe as paredes (como indicado) e use uma espátula para as correções com a massa corrida. Após o acabamento com a lixa, remova todo o pó com vassoura de pelo e pano úmido.

Para maior produtividade no trabalho, remova os acabamentos de tomadas e interruptores. Proteja portas, janelas e rodapés com fita crepe grossa e use vaselina líquida nas dobradiças e maçanetas, isso evita que respingos de tinta grudem. Já para o piso, é indicado papelão ou jornal; lonas plásticas não absorvem a tinta e você corre o risco de deixar pegadas pela casa.

3. Calcule a quantidade de material 

Uma dica legal é calcular o volume de tinta usando a “calculadora de tintas”, disponibilizada na Internet pelos principais fornecedores. Ela ajuda a estimar a quantidade de maneira mais precisa e a evitar desperdícios.

Já a quantidade de massa corrida dependerá dos pequenos reparos a serem feitos. Serão necessárias também lixas finas para o acabamento.

4. Inicie a pintura 

A luz natural é sua grande aliada para enxergar todos os detalhes, por isso, comece cedo. Em dias muito úmidos, a tinta seca mais lentamente e, naqueles muito secos, é mais difícil espalhá-la. Vale conferir a previsão do tempo, pois isso influencia no rendimento do trabalho.

Tintas da mesma cor, mas de lotes diferentes, podem apresentar variações de tonalidade. Por esse motivo, o ideal e misturar o conteúdo das latas antes de usar. Para evitar desperdício e sujeira na aplicação, use uma bandeja.

Comece a primeira demão pelos cantos, com um pincel (trincha) de cerdas inclinadas. Assim, fica mais fácil usar o rolo de lã depois. A sequência indicada é pintar o teto e depois as paredes, para respingos não estragarem o que já foi feito.

Respeite o intervalo indicado na embalagem para aplicar a segunda demão. Isso previne manchas e garante melhor aderência. Após conclui-la, espere novamente e avalie se será preciso a terceira.

5. Entregue o ambiente limpo

Terminada a última demão, lave as ferramentas e remova as proteções com cuidado. Reinstale os acabamentos elétricos e elimine qualquer sujeira. Um trabalho bem-feito será ainda mais valorizado em um ambiente limpo!

Colocando em prática essas dicas, a pintura residencial ganha em qualidade e produtividade. Lembre-se: para esse serviço, é fundamental que as paredes estejam nas condições ideais, pois isso influenciará no resultado final. Fique atento aos detalhes e mãos à obra!

Tags:, , , ,
profissionais-de-obra-5-dicas-para-o-seu-dia-a-dia-no-canteiro-de-obras.jpeg

Profissionais da obra: 5 dicas para o seu dia a dia no canteiro de obras

Mercado
refacao-maos-a-obra-6-ferramentas-para-pedreiro-essenciais-em-uma-construcao.jpeg

Mãos à obra: 6 ferramentas para pedreiro essenciais em uma construção

Amigo Construtor Ensina