Como se faz

Marmita no trabalho: dicas para um almoço saudável e saboroso

FacebookGoogle+TwitterLinkedInWhatsApp
marmita

Quem trabalha em obras vive uma rotina apertada e muitas vezes falta tempo até para comer. Não é raro encontrar locais com pouca ou nenhuma opção de restaurante. Por isso, uma marmita bem preparada é uma ótima alternativa para economizar no almoço e ao mesmo tempo se alimentar de forma saudável.

Não é à toa que pedreiros e outros profissionais envolvidos em construções são famosos pelos pratos grandes. O esforço físico no cotidiano é puxado e uma refeição nutritiva é importantíssimo para aguentar a tarde.

Por essa razão, vale a pena aprender a fazer uma marmita gostosa e conhecer algumas técnicas para mandar bem na alimentação!

Planeje-se com um cardápio semanal 

Assim como uma obra é feita com base em um planejamento cuidadoso e uma planta, a alimentação durante a semana também pode ser muito bem organizada com um cardápio semanal.

A ideia é elaborar antes uma tabela com o que será o almoço de cada dia e se antecipar com as compras no supermercado.

Na hora de escolher a alimentação semanal, aproveite para ter o luxo de decidir exatamente o que comer em cada dia. Com esse planejamento, é possível se nutrir com alimentos gostosos e saudáveis, unindo o melhor de dois mundos.

Diversifique o seu prato

Uma dica para você deixar sua alimentação mais balanceada: use a fórmula 50% saladas e legumes + 25% carboidratos + 25% proteínas. Dessa forma, você terá todos os nutrientes que seu corpo pede.

As saladas e os legumes são ricos em fibras e vitaminas. As proteínas (carnes, feijão, lentilha, soja, ervilha e outros) contêm fibras e ferro.  Já os carboidratos, você encontra no arroz, milho, mandioca e na farofa.

De sobremesa, e para aquele lanche da tarde, é válido levar algumas frutas.

Prepare os alimentos com antecedência

Uma alternativa excelente para quem leva marmita todo dia para o trabalho é preparar tudo com antecedência, congelar e ir levando diariamente. Esse método funciona em especial para quem não se importa de ter um cardápio menos variado e pode cozinhar muitas refeições de uma vez só.

Para fazer isso, separe o domingo ou outro dia de folga para preparar todas as marmitas da semana. Coloque cada refeição em uma marmita separada e congele para manter a qualidade dos alimentos.

Uma marmita congelada pode durar até 60 dias no freezer, mas depende dos ingredientes: a recomendação é comer o mais cedo possível. Já na geladeira, ela dura até quatro dias. Porém, atenção: peixes, ovos e outros itens estragam mais rapidamente e podem permanecer apenas dois ou três dias nessas condições.

Considere a forma que a marmita será aquecida

Outro ponto que precisa ser avaliado é a forma de aquecer a marmita no trabalho. Em muitas obras e empresas, o micro-ondas está à disposição e o aquecimento é simples e prático.

Se esse não for o seu caso, é possível esquentar a marmita de manhã, colocá-la em um vasilhame térmico e comer no almoço. As melhores marmitas térmicas conseguem manter a comida quentinha por até seis horas.

O normal, entretanto, é que após quatro horas ela já fique morna. Uma bolsa térmica pode ajudar também, mas não conte apenas com ela. Uma possibilidade mais cara é o auto aquecimento. Alguns modelos de marmita têm aquecedor embutido, basta ligar na tomada para reaquecer a refeição em poucos minutos.

Quem não tem como manter a comida aquecida ou comê-la no trabalho pode optar por refeições gostosas na temperatura ambiente, como saladas, farofas, sopas etc. Nesse caso, o melhor é descongelar a marmita, deixando-a 24 horas na geladeira se for preciso, e levá-la em uma bolsa normal. No caso das saladas, o melhor é levar o tempero à parte e só usá-los na hora de comer, pois eles podem deixar os alimentos desidratados.

Separe os alimentos 

Para manter o sabor original dos alimentos, separe cada um em um compartimento diferente. Algumas marmitas já vêm com divisórias, mas você também pode utilizar vários recipientes menores e deixar a salada sempre à parte. Isso diminui aquela sensação de comida requentada e misturada. 

O que não levar?

Frituras são más escolhas para se levar nas marmitas. Esse tipo de comida fica murcho quando requentado, então, o ideal é comer logo após o preparo. O mesmo vale para carnes grelhadas e legumes cozidos, que perdem o sabor e a textura ideal no requente. 

Peixe também é uma má ideia para se pôr na marmita. Isso porque é uma carne mais delicada e pode cozinhar demais, ao ser exposta ao calor novamente. Sem contar o cheiro que não agrada a ninguém.

Agora que você já sabe como fazer marmita para levar ao trabalho e nunca mais vai passar aperto com fome na obra, aproveite para compartilhar o conhecimento com seus amigos nas redes sociais!

Créditos das Imagens: Pinterest

Tags:, , , ,
pregos

Série Reaproveitamento de Materiais na Obra: Pregos

Amigo Construtor Ensina
Obras em período de chuva

Obras em período de chuva: 5 dicas para evitar prejuízos

Amigo Construtor Ensina