Rede do Amigo

Grandes Construções: conheça o Elevador Lacerda

02 de julho de 2020
FacebookTwitterLinkedInWhatsApp

O Elevador Lacerda é um dos ícones da arquitetura brasileira. A construção é um meio de transporte público que une duas partes de Salvador: a Cidade Alta e a Cidade Baixa. Com 63 metros de altura, ele liga os dois pontos em uma rápida viagem de 20 segundos que custa R$ 0,15.

Esse cartão postal da capital baiana foi criado para solucionar um grande problema em uma época em que a cidade estava sendo construída e se desenvolvendo economicamente. Salvador é dividida por uma grande escarpa, um acidente geológico que cria um desnível de quase 60 metros de altura no terreno, então transitar com mercadorias ou mesmo ir andando da Cidade Alta para a Cidade Baixa era um verdadeiro desafio.

No século XVII, as soluções encontradas para esse problema foram guindastes e outros sistemas de transporte, mas sempre com o foco no trânsito de mercadorias. Para as pessoas que queriam se movimentar entre a Cidade Alta e a Cidade Baixa, as opções eram longas escadarias, ladeiras malpavimentadas e, no século XVIII, bondes de tração animal.

 

A construção do Elevador Lacerda

Até que, no final da década de 1860, o baiano Antônio de Lacerda tomou a frente do empreendimento que hoje conhecemos como Elevador Lacerda.

A construção foi um empreendimento feito em família. O empresário Antônio de Lacerda, que na época estava à frente da Companhia de Transportes Urbanos, idealizou o projeto e o realizou com a ajuda do seu irmão mais novo, o engenheiro Augusto Frederico de Lacerda. O pai deles, Antônio Francisco de Lacerda, financiou a construção.

O elevador hidráulico, que levou quatro anos para ser construído, funcionava por meio de uma máquina a vapor e tinha apenas uma torre com duas cabines.

Para a construção da torre, foi necessário abrir um túnel vertical, assim a torre penetrava uma rocha viva, sobre a qual está a Cidade Alta. Além disso, outro túnel foi aberto na horizontal, para permitir o acesso dos usuários ao elevador.

 

Inauguração

O Elevador Hidráulico da Conceição da Praia, como foi batizado na época, foi inaugurado em 1873, tornando-se o principal meio de transporte entre a Cidade Alta e a Cidade Baixa. Ele foi apelidado de “Parafuso” por causa da grande peça em espiral que impulsionava as duas cabines do elevador.

Nessa primeira estrutura, para garantir que o limite máximo de segurança fosse respeitado, as pessoas a serem transportadas eram pesadas individualmente e seus pesos eram somados depois. Cerca de 20 pessoas podiam ser transportadas por vez.

A construção foi um marco de inovação na época. Em 1896, passou a se chamar Elevador Antônio de Lacerda, em homenagem a seu idealizador, por indicação do Instituto Geográfico e Histórico da Bahia.

 

Arquitetura e Engenharia

Apesar de toda a inovação, o Elevador Lacerda recebeu críticas na época, especialmente de estrangeiros. Eles apontavam que a obra usava pouco ferro, símbolo do desenvolvimento da engenharia e da arquitetura daquele tempo.

O estilo predominante na arquitetura do Elevador Lacerda é o neoclássico, com aberturas em arco pleno marcando o acesso ao equipamento na Cidade Alta, onde a extremidade superior da torre era ligada à Praça do Palácio por uma passarela metálica.

 

Reformas

O elevador passou por uma série de reformas até chegar ao modelo atual. Em 1906, ele recebeu a primeira reforma para ter sua base alargada e para que passasse a ser movido a eletricidade.

Em 1930, o elevador ganhou uma segunda torre, mais duas cabines e uma passarela de aço e concreto que conecta todas as estruturas. Além disso, o conjunto arquitetônico ganhou elementos do estilo art déco, como pilastras e vãos finos nas torres.

Nessa reforma, que é a mais marcante do empreendimento, o Elevador Lacerda alcançou 72 metros de altura e passou a ter um vão de 71 metros na passarela.

Além disso, o Elevador passou a ter uma capacidade maior de transporte: de 32 para 128 pessoas em uma única viagem. O interior também foi modernizado com pisos e paredes revestidas em granito e catracas eletrônicas.

Gostou de conhecer mais sobre essa grande construção brasileira? Então confira também a história da Catedral da Sé e do Empire State Building. E continue acompanhando o Amigo Construtor para mais informação, dicas e curiosidades.

Com informações de Bahia Turismo, Nivaldo Andrade e agências de notícias

Tags:

Mais vistos:

error: Alert: Content is protected !!