Revestimentos

Escolhendo o rejunte certo para o seu revestimento 

Escolha do rejunto

Você sabia que a escolha do rejunte ideal também é importante para garantir a qualidade do revestimento? A escolha desse material não é simplesmente escolher a cor que mais combina com o piso. Existem no mercado diversos tipos diferentes desse produto, e cada um tem sua finalidade. Neste artigo vamos te ajudar a não errar nesta escolha.

Rejunte: para que serve?

Afinal, qual a finalidade do rejunte? Bom, o produto tem como objetivo vedar o revestimento, evitando infiltrações e fissuras, dar acabamento e permitir uma limpeza mais fácil. Um rejunte mal aplicado, por exemplo, pode permitir que água entre atrás da peça cerâmica, fazendo com que ela desplaque com o tempo.

Tipos de rejunte

No mercado você encontra hoje três tipos diferentes de rejunte: cimentício, acrílico e epóxi.

Cimentício

O rejunte cimentício, como o próprio nome já diz, tem em sua composição basicamente cimento e agregados. A eles são acrescidos pigmentos, alguns polímeros e aditivos.

Este material é bem versátil e o mais barato, por isso é ainda o mais normalmente utilizado. Apesar de poder ser instalado em toda a residência, ele apresenta menor durabilidade, principalmente em contato com água. Por esta razão, caso seja usado em áreas molhadas (banheiro, por exemplo), esse rejunte vai requerer uma troca mais constante. Além disso, por ser mais permeável que os demais tipos, é mais suscetível a manchas. O rejunte cimentício também tem um acabamento mais áspero, sendo mais difícil para limpeza.

Este rejunte é encontrado normalmente em duas versões: uma para porcelanato e outra para cerâmica. Escolha sempre o mais indicado para o seu caso.

Acrílico

Este tipo de rejunte não leva cimento. Ele é fabricado com uma base de resina acrílica, agregados, pigmentos e polímeros. Ele pode ser mono ou bicomponente ou ainda já vir pré-misturado e pronto para aplicação.

O rejunte acrílico é mais impermeável que o cimentício, mas não tão impermeável quando o epóxi. Por esta razão, é indicado em áreas com contato moderado com água, como banheiros, sacadas etc. Além disso, possui um acabamento liso e melhor ação bactericida e fungicida, evitando o aparecimento de bolor.

Pode ser utilizado também tanto em áreas internas como externas e tem um preço intermediário. Entretanto, devido às suas vantagens frente ao cimentício, costuma ser considerado por muitos como o melhor custo-benefício.

Rejunte acrílico
Foto: Construindo Decor

Epóxi

Este tipo de rejunto é à base de resina epóxi e normalmente bicomponente. Os rejuntes epóxi possuem altas resistências mecânicas e durabilidade, além de serem extremamente impermeáveis (se bem aplicados) e possuírem ação bactericida e fungicida. Por estas razões, este é o rejunte indica para ser utilizado no interior de piscinas.

Entretanto, este tipo de rejunte é o mais difícil de aplicar e requer um produto de limpeza especial para retirar o excesso posteriormente a aplicação.

Rejunte Epóxi
Foto: Construindo Decor

OK, entendi. Mas você pode resumir para mim onde eu uso cada um deles?
Claro, vamos lá!

Ambiente Rejunte mais adequado* Acabamento Facilidade de limpeza Anti Mofo
Salas e Quarto Cimentício Cerâmico ou Porcelanato Áspero Baixo Não
Banheiro, Cozinhas, Lavanderias e Garagens Acrílico Liso Médio Sim
Piscina Epóxi Liso Alta Sim

*Estas indicações de aplicações são gerais e podem variar de fabricante para fabricante. É importante sempre consultar a embalagem para confirmar a finalidade de uso.

Essa tabela de aplicação é com foco em custo-benefício. Nada impede de se utilizar um rejunte acrílico na sala ou no quarto, por exemplo. Entretanto, o rejunte cimentício já dá conta do recado e é mais barato.

E aí, ficou com alguma dúvida? Conte para a gente!

Diogo de Bem – Consultoria Técnica InterCement Brasil

Assuntos relacionados: , , , ,
Gostou? Compartilhe!
De um a cinco, que nota você dá para esse conteúdo?
E aí, ficou com alguma dúvida ou quer comentar algo sobre esse conteúdo?




    Mais Artigos Sobre Revestimentos