Revestimentos

Rodapés: como fazer? Quais são os tipos? 

blank

Os rodapés servem de detalhe estético aos ambientes e escondem possíveis falhas de execução na região de contato entre a parede e o piso. Também podem servir de proteção contra batidas, umidade, sujeira, além de serem uma boa tática para esconder fiações.

 

Conheça alguns tipos de rodapés

Convencional ou sobreposto: é o tipo de rodapé mais utilizado. É instalado após o piso e o revestimento da parede (sobreposto ao revestimento).

Instalação de rodapés

Embutido: esse tipo de rodapé fica rente à parede, sem sobressaltos, por isso precisa ser instalado dando continuidade ao revestimento da parede.

Instalação de rodapés

Invertido ou flutuante: no geral, esse rodapé é utilizado em ambientes com decorações modernas. Como fica um espaço entre o chão e a parede, é possível iluminá-lo, trazendo mais elegância.

Instalação de rodapés
Fonte: Rodapé Mania

 

Materiais mais comuns para rodapé e como executar com cada um deles

MDF: entre os rodapés de MDF estão o cru, o revestido de laca, o pintado e o que simula a madeira natural. Esse tipo de rodapé é feito de fibras de madeira moída e prensada, por isso tem pouca durabilidade em ambientes úmidos e é indicado para locais secos. Sua instalação é feita com pregos sem cabeça e silicone industrial na cor do rodapé.

blank

Poliestireno: esse rodapé é a cada vez mais comum por apresentar grande versatilidade de formatos e tamanhos, ser ecologicamente correto e permitir fácil instalação. Diferente do MDF, pode ser utilizado em ambientes úmidos.

 

Conheça os processos de instalação dos rodapés de MDF e poliestireno

Tanto os rodapés de MDF quanto os de poliestireno seguem o mesmo processo de instalação:

  1. Você vai precisar de:
  • Rodapé de MDF/Poliestireno;
  • Cola branca/silicone industrial da cor do rodapé;
  • Pregos ou parafusos e buchas;
  • Serrote ou serra elétrica;
  • Um molde de corte pode ajudar na precisão dos cortes.
  1. Corte o rodapé de acordo com as medidas das paredes. Atente às situações em que os cortes devem ser de 90° ou 45° (cantos ou desvios das paredes). O uso do molde pode ajudar a evitar imprecisões com o serrote.

Instalação de rodapés

  1. Passe a cola em ziguezague atrás do rodapé, depois posicione-o contra a parede, pressione-o e mova-o lentamente algumas vezes para que a cola se espalhe na parede. Segure a peça imóvel por alguns segundos até sentir a fixação do produto.

Também é possível fazer o uso de pregos sem cabeça ou parafusos e buchas do tipo “te” (específicas para isso), trazendo mais praticidade para situações em que existam fios por trás do rodapé.

Instalação de rodapés

 

Instalação de rodapés

  1. Caso fiquem falhas no rodapé colado, utilize o silicone industrial para preencher os vazios.

 

Conheça os processos de instalação dos rodapés de cerâmica e porcelanato

Esse tipo de rodapé é feito com o mesmo revestimento do piso, provocando uma sensação de amplitude ao ambiente. Geralmente, o próprio responsável pela aplicação do revestimento faz a instalação do rodapé.

blank

  1. Você vai precisar de:
  • Rodapé de cerâmica/porcelanato;
  • Riscadeira para os cortes das peças;
  • Argamassa pronta;
  • Espaçadores;
  • Metro ou trena;
  • Lápis para as marcações;
  • Colher e desempenadeira;
  • Martelo de borracha.

2. Com auxílio do metro/trena, marque com o lápis as peças de cerâmica/porcelanato na altura desejável do rodapé e corte na riscadeira. O rodapé, geralmente, tem uma altura entre 5 e 20 centímetros.

3. Com a colher, aplique a argamassa atrás da peça e, com a desempenadeira, faça cordões verticais na massa aplicada.

4. Posicione a peça na parede, começando por uma de suas extremidades, seguindo as juntas de dilatação das peças do piso. Pressione contra a parede por alguns segundos até garantir a fixação da peça. Caso seja necessário, use o martelo de borracha.

5. Você vai colocar os espaçadores em todos os contatos laterais e inferiores da peça aplicada, atentando ao posicionamento das linhas de dilatação com as linhas do piso. Esses espaçadores garantem os espaços que depois serão preenchidos com rejunte, então evite deixá-los com resíduos de argamassa.

6. Corrija as frestas com a massa corrida se necessário.

7. Após 72 horas da instalação dos rodapés, retire os espaçadores e passe rejunte nas juntas de dilatação. Você pode fazer esse procedimento aplicando com o dedo, com o auxílio de uma luva ou com uma espátula.

Instalação de rodapés

 

Conheça os processos de instalação dos rodapés de EVA

O EVA é uma borracha flexível e de baixo custo, por isso, o rodapé desse material é vendido em rolo e costuma ser autocolante, o que facilita a instalação, além de poder ser aplicado em ambientes úmidos.

  1. Você vai precisar de:
  • Estilete;
  • Cola de contato;
  • Gabarito de corte.

2. Com o auxílio do estilete e do gabarito, corte o rolo de acordo com as medidas das paredes, deixando uma margem de alguns centímetros para possíveis ajustes. Atente às situações em que os cortes devem ter entre 90° ou 45° (cantos ou desvios das paredes).

3. Antes de instalar o rodapé na parede, é necessário colar os encontros das peças cortadas, que vão nos cantos das paredes. Para fazer isso, passe cola nas extremidades das peças e espere de 5 a 10 minutos até a cola secar, então junte as pontas e pressione até garantir a fixação.

4. Retire a proteção do adesivo do EVA e aplique na parede, começando pelos cantos. No geral, o adesivo deve dar conta da fixação do rodapé, mas, caso precise, aplique a cola de contato nas regiões que não se fixarem.

5. As frestas podem ser corrigidas com massa corrida ou cola branca.

Instalação de rodapés

Os rodapés também podem ser feitos de outros materiais, como:

  • Alumínio: utilizado para rodapés invertidos;
  • Granito ou mármore: são resistentes e sofisticados, mas de difícil instalação e um pouco mais caros;
  • Gesso: está cada vez mais em desuso pela sua fragilidade, principalmente quando em contato com a água. É utilizado, geralmente, em rodatetos;
  • Madeira natural: traz um tom clássico ao ambiente, porém é de difícil instalação.

 

Eder Mendes – Consultoria Técnica InterCement Brasil

Assuntos relacionados:
Gostou? Compartilhe!
De um a cinco, que nota você dá para esse conteúdo?
E aí, ficou com alguma dúvida ou quer comentar algo sobre esse conteúdo?




    Mais Artigos Sobre Revestimentos