Revestimentos

Tipos de rejunte: qual escolher

Está enganado quem acha que escolher os tipos de rejunte para uma obra é simples. Pelo contrário. Hoje em dia são muitas as características benéficas desse produto, que, além de ser muito versátil, pode ser usado tanto em áreas externas, secas ou molhadas, quanto nas internas.

E, por ser tão versátil, esse material merece mais do que uma publicação! Por isso, no texto de hoje, vamos falar sobre o que é e quais são os tipos de rejunte existentes no mercado, fechado? No próximo texto, ajudaremos você com informações sobre como escolher o rejunte certo para sua obra e como aplicá-lo. Fique ligado!

Mas você sabe o que é rejunte?

De acordo com o Dicionário da Engenharia, rejunte é um material de junta – ou uma argamassa – muito utilizado para fechar e impermeabilizar placas, azulejos ou painéis de revestimento, evitando a ocorrência de fissuras, além de absorver movimentações e/ou dilatações decorrentes das variações de temperatura.

O rejunte também pode ser utilizado para vedar, proteger da umidade, dar acabamento, compensar pequenas diferenças de tamanho entre placas e até garantir uma superfície mais plana.

Tipos de rejunte

Hoje em dia é possível encontrar diferentes tipos de rejunte à disposição no mercado, atendendo os mais variados tipos de projeto e construção no país. Tanto para áreas internas quanto para externas, banheiros ou piscinas, você deve escolher o rejunte adequado. São eles:

Rejunte cimentício: um dos tipos de rejunte mais utilizados em obras com juntas maiores, por ser áspero e rugoso, é composto por cimento, areia fina, pigmentos inorgânicos responsáveis pela cor e aditivos especiais. Hoje em dia já é possível encontrar rejuntes cimentícios especiais, com acabamento mais liso, porém prepare-se para limpar sempre que possível, já que ele suja com facilidade.

Rejunte acrílico: bastante prático, esse rejunte é impermeável e tem um acabamento mais liso. Por isso, diferente do cimentício, é um pouco mais caro. Esse rejunte é composto por argamassa desenvolvida com resina acrílica, cimento, areia, pigmentos para colorir, aditivos e polímeros. Seu uso é recomendado em cerâmicas, mármores, porcelanatos e até em granitos, em áreas internas e externas.

tipos de rejunte

 

Rejunte epóxi: como o próprio nome já diz, conta com uma resina epóxi, com catalisador, deixando o firme, o que torna esse tipo de rejunte completamente impermeável a sujeira e umidade. Por ter um acabamento mais sofisticado, seu preço é bem elevado se comparado aos rejuntes cimentício e acrílico.

tipos de rejunte

E aí? Deu para entender um pouco melhor os rejuntes?

No próximo texto sobre o assunto, vamos falar da escolha dos tipos de rejunte para sua obra, o que é de extrema importância, afinal, definirá a qualidade e validade do seu trabalho, não é mesmo? Além disso, para tornar você um craque na instalação de peças de revestimento, vamos dar algumas dicas sobre como aplicar rejunte corretamente.

Fique ligado, porque por hoje é só!

Assuntos relacionados: ,
Gostou? Compartilhe!
De um a cinco, que nota você dá para esse conteúdo?

E aí, ficou com alguma dúvida ou quer comentar algo sobre esse conteúdo?




    Mais Artigos Sobre Revestimentos